Salão Nacional de Turismo Religioso será realizado em São Lourenço

São Lourenço, cidade que é um dos pontos de partida da Rota de Nhá Chica, foi escolhida para sediar o 4º Salão Nacional de Turismo Religioso (Santure), que será realizado entre os dias 28 e 30 de novembro, no salão Dom Diamantino, da Basílica Menor de São Lourenço (praça Frei Egídio de Assis, 2, no Centro). O Santure de São Lourenço é organizado pelo Sebrae Minas e pelo Caminho Religioso da Estrada Real (Crer) e Sebrae Minas. A entrada é gratuita.

Nesta edição, o tema será a Rota de Nhá Chica – caminho de peregrinação religiosa, de 220 km, que vai de Tiradentes a São Lourenço. O objetivo é mobilizar e envolver a comunidade sobre a importância da Rota e, assim, consolidar o caminho, entre os envolvidos. “Queremos promover reflexões sobre o turismo religioso, entre todos os parceiros, agências de turismo, igreja, poder público e privado e sociedade”, comenta a analista do Sebrae Minas Ticiana Lopes.

Dentro da programação, haverá painéis de discussão e apresentações sobre o processo de beatificação de Nhá Chica; a Rota de Nhá Chica; os caminhos e roteiros religiosos existentes em outras regiões do país; e o turismo religioso no geral.

Rota de Nhá Chica

A Rota de Nhá Chica foi lançada em agosto de 2019. Trata-se de um trecho da Estrada Real, que faz o caminho entre as cidades, onde nasceu, viveu e morreu, a beata mineira Nhá Chica. O percurso, de peregrinação religiosa, é de 220 km e vai de Tiradentes a São Lourenço, passando pelo munícipios de Santa Cruz de Minas, São João del-Rei, Carrancas, Cruzília, Baependi, Caxambu e Soledade de Minas.

Nhá Chica

Francisca de Paula de Jesus, a Nhá Chica, era negra, analfabeta e filha de escrava. Nasceu em Santo Antônio do Rio das Mortes, pequeno distrito de São João del-Rei. A beata viveu a maior parte da vida em Baependi, no Sul de Minas, onde dedicou-se aos mais necessitados, ficando conhecida como a “mãe dos pobres”. Desde a sua morte, em 14 de junho de 1895, vários milagres e graças são atribuídos a ela. Esses relatos de cura por intercessão sem explicação científica foram decisivos para a sua beatificação em 2013.

Em devoção a Nhá Chica, anualmente, centenas de pessoas fazem peregrinação rumo a Baependi (cidade onde a religiosa morreu), em agradecimento às graças alcançadas. A caminhada é por uma estrada de chão com paisagens exuberantes de cachoeiras, grutas, mirantes, serras e represas, que inspiraram o Sebrae Minas, em parceria com as prefeituras de nove cidades mineiras, a desenvolver um projeto de promoção turística regional em homenagem a beata mineira.

O trabalho do Sebrae Minas de desenvolvimento da rota teve início há dois anos, com ações de governança, pesquisas e levantamentos dos atrativos turísticos e histórico cultural, roteirização e capacitação dos meios de hospedagem e de alimentação fora do lar da região.

A caminhada dura em média nove dias, em um ritmo aproximado de 20 km/dia, e pode ser feita em qualquer dos sentidos, tanto de Tiradentes a São

Lourenço quanto de São Lourenço a Tiradentes.

Programação:

28/11

18h – Basílica Menor: Missa de abertura – celebração de chegada de peregrinos, que saíram de Tiradentes rumo a São Lourenço.

19h – Abertura oficial do Santure.

29/11

9h – Abertura com espiritualidade.

9h30 – Painel 1 – A Beata Nhá Chica, com Maria do Carmo Nicoliello Pinho, secretária do processo de beatificação de Nhá Chica.

11h – Painel 2 – A Rota de Nhá Chica.

14h – Painel 3 – Caminhos e roteiros religiosos.

16h – Café com trade turístico – com Sebrae e agências de turismo.

16h30 – Painel 4 – Turismo Religioso em diálogo com Santuários e Paróquias.

17h30 – Painel 5 – Dimensões intangíveis do turismo religioso.

30/11

9h – Visita turística religiosa a Rota; e início da primeira peregrinação oficial na Rota Nhá Chica.

11h – Visita técnica à Igreja Matriz Nossa Senhora de Montserrat e Santuário Nhá Chica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *