Eloiense que morreu durante escalada em pedra caiu de cerca de 40 metros de altura em MG

Acidente aconteceu na tarde de segunda-feira (29); vítima teria se desequilibrado e bateu a cabeça na queda.

O homem que morreu durante uma escalada na Pedra Boa Vista, na zona rural de Piranguçu (MG), caiu de uma altura de cerca de 40 metros. Ele teria se desequilibrado e bateu a cabeça na queda. O acidente aconteceu na tarde desta segunda-feira (29).

Carlos Eduardo Cattapam, de 44 anos e Walasse Santana, de 31, escalavam a pedra na região conhecida pelas trilhas de aventura. Um dos donos da fazenda viu quando a dupla começou a escalada.

“A hora que eu cheguei, eles já estavam lá na pedra. Eu estava trabalhando em cima ali, daí eu vi os dois em cima da pedra lá”, conta Sebastião Faria de Paula.

Os dois eram experientes na atividade. Em seu perfil em uma rede social, Walasse demonstrava a dedicação que tinha pelo esporte com fotografias.

Quando ainda estava na pedra, o celular de Carlos deu sinal e ele conseguiu pedir socorro. Ele ligou para um amigo, que também é escalador e chamou o resgate, por volta de 13h. O Corpo de Bombeiros chegou ao local duas horas depois e subiu na pedra.

“Chegamos no cume por volta de 22h, viemos em uma sequência de rapel, fixando a corda em diversos pontos. E mais ou menos 1h, conseguimos chegar em uma das vítimas, a que estava bem, o escalador que estava bem. Deixamos as cordas já preparadas e ele fez a sequência de ascensão por cordas até o cume conosco para poder iniciar a descida, a partir do cume, por uma trilha por dentro da mata”, explica o guarda municipal Juliano Ribeiro.

O corpo de Walasse ficou preso na pedra por 24 horas, pendurado pela corda de segurança. Para resgatá-lo, o Corpo de Bombeiros contou com a ajuda de escaladores profissionais e de um helicóptero. O corpo foi resgatado por volta de 13h com a ajuda de um guindaste.

“Verificou que dava para fazer o resgate diretamente com o tripulante da aeronave. Então ele conseguiu aproximar bastante da rocha, os ventos estavam fracos, para ele poder fazer isso. E o tripulante desceu, conseguiu ancorar a vítima, cortou a corda em que ela estava ancorada e desceu o corpo aqui até essa área de pastagem para a gente encaminhar o corpo até a funerária”, disse o comandante Márcio Vinícius Augusto, do Corpo de Bombeiros.

O corpo de Walasse Santana será velado e enterrado em Elói Mendes, mas ainda não foi divulgado o horário, já que o corpo não chegou à cidade. Já Carlos Eduardo recebeu atendimento médico no local e foi liberado.

Fotos e informações: G1 Sul de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *