Cobertura vacinal contra a febre amarela quase dobra em um ano e alcança mais de 80% da população em Minas Gerais

Estado avança no combate à doença. Campanhas educativas e novas modalidades de vacinação asseguram a imunização da maior parte da população mineira

Desde a notificação do primeiro caso de febre amarela no início do ano passado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) tem intensificado as ações de controle da doença, em especial nas regiões que tiveram casos confirmados.

Como resultado das ações, a cobertura vacinal no estado alcançou 81% em janeiro deste ano, índice muito superior ao registrado no mesmo período de 2017, que era de 47%.

Por determinação do governador Fernando Pimentel, a prevenção e o enfrentamento da febre amarela em Minas Gerais são prioridades dos órgãos de saúde do Estado desde janeiro de 2017. Entre as ações em andamento para controlar a doença nas áreas rurais e manter a incidência zero de febre amarela urbana, destacam-se:

– as campanhas educativas sobre a necessidade de vacinação;

– a ampliação dos horários de vacinação nas unidades de saúde;

– a vacinação casa a casa na zona rural dos municípios com casos confirmados ou com epizootias (morte de primatas) confirmadas para a febre amarela;

– o aumento no número de equipes de saúde nas regiões e também parceria entre as áreas de Atenção Primária e Vigilância em Saúde.

A parceria tem possibilitado, por meio dos agentes comunitários de saúde, a identificação das pessoas não vacinadas, checagem do cartão e atualização da vacina.

“Os agentes comunitários de saúde têm papel importante na criação do vínculo e nas relações de confiança com a população, pois fazem parte da comunidade e estão diariamente na rotina do município”, ressalta a diretora de Políticas de Atenção Primária à Saúde da SES, Mayla Magalhães.

Destaca-se ainda que, em setembro de 2017, a Campanha Nacional de Multivacinação, em Minas Gerais, também contou com reforço à imunização contra a febre amarela, convocando aos postos de saúde de todo o estado, pessoas de 9 meses a 59 anos, que ainda não tinham se vacinado. Clique aqui e relembre!

“É preciso que a alta cobertura vacinal contra a febre amarela faça parte da nossa rotina dentro das ações preventivas”, destaca a diretora de Vigilância Ambiental da SES, Marcela Ferraz.

E todas essas ações ganharam ainda mais força após a reunião, no início deste ano, entre o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, e os secretários estaduais da Saúde, Sávio Souza Cruz, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, e de Governo, Odair Cunha, para definir novas ações de enfrentamento, controle e prevenção da febre amarela durante o período sazonal da doença.

Na ocasião ficou acordado a liberação de mais recursos para a vigilância nas áreas com casos humanos confirmados, a ampliação das campanhas educativas e a solicitação, junto ao Governo Federal, de repasses financeiros e de um novo estoque de vacinas.

Clique aqui e confira também a Linha do Tempo que resgata todas as ações da SES para o enfrentamento, controle e prevenção da Febre Amarela.

Vacinação

O aumento significativo da cobertura vacinal tem cooperado diretamente para o controle da ocorrência da doença. Contudo, a SES salienta que a meta é alcançar a cobertura de 95% no estado.

Segundo dados da secretaria, ainda há uma estimativa de 3.615.129 de pessoas não vacinadas, sobretudo homens na faixa-etária de 15 a 59 anos, que são os mais acometidos.

Para alcançar este índice, a SES salienta que está abastecida com mais de um milhão de doses da vacina, que já faz parte do Calendário Nacional de Vacinação, e que é preciso que a população se conscientize da importância da vacinação.

A vacina é indicada para crianças a partir de 9 meses e jovens e adultos com até 59 anos de idade – pessoas com mais de 60 anos só podem ser vacinadas após avaliação médica.

Saiba mais sobre a doença em: www.saude.mg.gov.br/febreamarela

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *